Fiquei grávida e agora?

Saiba como organizar as finanças da família mesmo quando a chegada do bebê não foi planejada.

Gravidez

Finanças

Mesmo com tanta informação disponível sobre como evitar uma gravidez indesejada ou não planejada, muitas mulheres ainda são surpreendidas com a notícia da gravidez, sem que tivessem organizado suas vidas para receber um bebê. Sim, um bebê traz muitos impactos na vida das mulheres e de suas famílias, daí a importância de planejar as finanças e o ninho para essa chegada.

Mas e quando ele chega sem aviso? Como organizar as finanças para incluir uma nova pessoa na família? Aqui vão algumas referências para ajudar mamães e papais a preparar o bolso para essa nova fase.

Comece agora: Ainda bem que os bebês demoram alguns meses para chegar. Aproveite esse período para organizar as finanças da família. Se você já tem um controle financeiro, ótimo. Se não tem, comece já.

Avalie o cenário: Se o dinheiro acaba antes da próxima entrada, será preciso aumentar a renda, reduzir gastos, ou os dois. Lembre-se que as despesas com o bebê começam antes mesmo de sua chegada. Se você não tem ideia da situação financeira da família, é melhor começar a anotar para descobrir.

Anote tudo: Coloque no papel ou em uma planilha todas as receitas (dinheiro que entra) e as despesas (dinheiro que sai) semanalmente ao longo de três meses. Assim você terá uma boa média do fluxo de caixa da família.

Categorize: Separe os gastos em categorias para tomar decisões sobre aquilo que será mantido e o que pode ser reduzido ou cortado. Exemplos de categorias: despesas com habitação (aluguel, condomínio, IPTU, luz, gás, reformas), alimentação (supermercado, padaria, açougue), saúde (planos, medicamentos, médicos, dentistas), transporte (parcela do carro, combustível, estacionamento, IPVA), educação (escolas e cursos), comunicação (celular, internet, telefone fixo), despesas pessoais (vestuário, higiene, cosméticos, academia), entre outros. Descubra qual é o percentual gasto em cada categoria.

Defina limites e prioridades: Depois de identificar os maiores gastos, reflita sobre aqueles que são mais importantes nesse momento da vida familiar e defina o valor máximo que pretendem gastar com cada categoria de despesa. Talvez seja necessário ajustar algumas contas ou abrir mão de algum sonho temporariamente, para voltar a conquistar futuramente.

Pague as dívidas: Evite novas dívidas e faça esforço para negociar as dívidas atuais. Converse com credores, peça ajuda a parentes, use parte das reservas ou encontre alternativas para fazer mais dinheiro e saldar os débitos antes do nascimento. Quanto mais tranquila a família estiver na chegada do bebê, mais bem recebido ele será.

Faça uma reserva: Comece a separar parte do dinheiro que entra para formar uma reserva de emergências. A chegada de um bebê aumenta significativamente a ocorrência de imprevistos na família, especialmente nas despesas com saúde. É importante estar preparada para perdas de emprego, doenças, reparos na casa, entre outras situações que chegam sem avisar, assim como seu bebê chegou.

 

A BMF&Bovespa tem uma boa planilha para controle de orçamento pessoal, clique aqui e baixe a sua,

Artigos Relacionados

O futuro já começou

O que seu filho vai ser quando crescer, ele decide. Mas você pode facilitar criando, desde já, um fundo para a educação dele.

Na ponta do lápis

Contratar uma babá ou cuidadora, seja por dia ou por mês, exige cuidado com as horas de trabalho além do previsto.

Investimentos garantindo o futuro do bebê

Da previdência privada às ações, do Tesouro Direto à caderneta, conheça as opções de investimentos que podemos encontrar no mercado